Discutindo os Gigantes da Bíblia com um Adventista!

Recebi recentemente um vídeo de um conhecido colega adventista do sétimo dia e uma provocação que aqui faço questão de publicar para explicar minha crença objetiva sobre “os Gigantes da Bíblia”!

Eu estou há alguns anos estudando cuidadosamente (em pesquisa séria!) sobre a realidade destes gigantes no passado, à partir do texto das Escrituras Sagradas e, objetivamente, em breve defenderei a TESE: “A Era dos Gigantes e a Origem de Todos os Deuses e Deusas” – como projeto doutoral pessoal.

Bem, o vídeo que me foi enviado e a pergunta foi o seguinte:

A pergunta foi: “Como entendes esta defesa contra o Livro de Enoque e especialmente a questão referente aos Gigantes?”

A dificuldade objetiva nesta minha manifestação não é sobre “o Livro de Enoque” e sim sobre a “Questão dos Gigantes da Bíblia”. Não é minha manifestação conclusiva, mas uma parte de minha manifestação final com certeza.

Portanto, vamos à análise!

Primeiro, quero que fique bem claro que para mim, Leandro Quadros e o Rodrigo NÃO SÃO AUTORIDADES de coisa alguma!

O texto sagrado direto da Bíblia sim: João 5:39-40; Salmos 119:105; Marcos 12:34.
Em Efésios 2:19-22 se explica claramente que a base de fundamentação da Igreja de Cristo é Ele mesmo como coluna fundamental (1ª Coríntios 3:11) e nesta passagem: “apóstolos e profetas” e não quem vem depois deles. O fundamento é tão simples de se entender que causa espanto a insistência de muitos em não verem com clareza a ordem apostólica declarada em 1ª Coríntios 4:6 de “que em nós aprendais a não ir além do que está escrito, não vos ensoberbecendo a favor de um contra outro”.
Na Carta do Apóstolo Judas, que usa o Livro de Enoque claramente, está escrito:

(verso 6) E aos ANJOS que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação, reservou na escuridão e em prisões eternas até ao juízo daquele grande dia;
(verso 7) Assim como Sodoma e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, HAVENDO-SE ENTREGUE À FORNICAÇÃO COMO AQUELES, E INDO APÓS OUTRA CARNE, foram postas por exemplo, sofrendo a pena do fogo eterno.
Se não houver analfabetismo funcional, é simples de perceber QUE:
1- Os anjos ;
2- Foram após outra carne ;
3- Praticar fornicação ;
4- Do mesmo modo que o povo de Sodoma e Gomorra.
O problema em se admitir este fato e a realidade dos Gigantes (fruto desta aberração conforme Gênesis 6:1-4), está no fato de que parece uma coisa “fantástica”, “mística” e etc.
Mas, como os expoentes do vídeo acima são adventistas do sétimo dia, é justo que perguntemos à PROFETISA ADVENTISTA o que devem os adventistas defender sobre esta pauta para que haja mínima coerência – ou deveríamos pensar que a profetisa era”maluca”?
Sim, embora se diga que não num ato de covardia permanente e de literal falta de coerência descarada; é corrente a defesa interna de que, em matérias de dúvidas religiosas, só vale pra eles o que a AUTORIDADE DE FATO entre eles disser, porque contraria-la significa se tornar um apóstata da verdade presente; então, para encerrar o assunto entre os que adoram polemizar sem conteúdo, eu uso duas citações bem simples e igualmente diretas da referida AUTORIDADE final em matéria de REVELAÇÃO ou de EXPLICAÇÃO DA VERDADE PARA O TEMPO PRESENTE:
“Mas se há um pecado acima de todo outro que atraiu a destruição da raça pelo dilúvio, foi o aviltante crime de amálgama de homem e besta que deturpou a imagem de Deus e causou confusão por toda parte.” (Ellen G. White, em Spiritual Gifts, Vol. 3, pg.64, 1864).
“Toda espécie de animal que Deus criou foi preservada na arca. As espécies confusas que Deus não criara, resultantes da amálgama, foram destruídas pelo dilúvio. Desde o dilúvio, tem havido amálgama de homem e besta como pode ser visto nas quase infindáveis variedades de espécies animais e em CERTAS RAÇAS DE HOMENS.” (Ellen G. White, em Spiritual Gifts, Vol. 3, pg. 75, 1864)
“Cristo nunca plantou as sementes da morte no organismo. Satanás plantou essas sementes quando tentou Adão a comer da árvore do conhecimento, que implicava em desobediência a Deus. Nenhuma planta nociva foi colocada no grande jardim do Senhor, mas depois que Adão e Eva pecaram, nasceram ervas venenosas. Na parábola do semeador, foi feita ao dono da casa a pergunta: “Senhor, não semeaste boa semente no teu campo? Donde vem, pois, o joio?” O dono da casa respondeu: “Um inimigo fez isso.” Mateus 13:27, 28. Todo joio é semeado pelo maligno. Toda erva nociva é de sua semeadura, e por seus métodos engenhosos de AMÁLGAMA ele corrompeu a Terra com joio. — Mensagens Escolhidas, volume 2, pág. 288-289.”. — Mensagens Escolhidas, volume 2, pág. 288-289.
“No mundo antediluviano havia muitas obras de arte e ciência maravilhosas. Esses descendentes de Adão, recém-saídos das mãos de Deus, possuíam habilidades e poderes que jamais observamos agora”. — Manuscrito 16, 1898. Vidas que Falam, pág. 30.2
“No mundo antediluviano, empregavam os homens toda a sorte de recursos imagináveis e processos engenhosos para anular a lei de Jeová. Rejeitavam-Lhe a autoridade porque lhes estorvava os planos”. Testemunhos Seletos, vol. 3, 233
“Havia muitos gigantes, homens de grande estatura e força, afamados por sua sabedoria, hábeis ao imaginar as mais artificiosas e maravilhosas obras; sua culpa, porém, ao dar rédeas soltas à iniqüidade, estava em proporção com sua perícia e habilidade mental”. Vidas que Falam, pág. 21.
“Apesar da impiedade do mundo antediluviano, aquela época não era, como freqüentemente tem sido suposto, de ignorância e barbárie. Ao povo concedeu-se a oportunidade de atingir uma elevada norma de moral e adiantamento intelectual. Possuíam grande força física e mental, e suas vantagens para adquirirem tanto conhecimento religioso como científico eram sem rival. É um erro supor que, porque vivessem até uma prolongada idade, seu espírito tardiamente amadurecia; suas faculdades intelectuais logo se desenvolviam, e os que acalentavam o temor de Deus e viviam em harmonia com a Sua vontade, continuavam a crescer em ciência e sabedoria durante toda a vida. Se se pudessem colocar em contraste os ilustres sábios de nosso tempo com os homens da mesma idade que viveram antes do dilúvio, mostrar-se-iam os primeiros grandemente inferiores não só em força intelectual como física. Assim como os anos do homem diminuíram, e diminuiu sua resistência física, assim suas capacidades mentais se reduziram. Há homens que hoje se aplicam ao estudo durante um período de vinte a cinqüenta anos, e o mundo se enche de admiração com as suas realizações. Mas quão limitadas são tais aquisições em comparação com as de homens cujas capacidades mentais e físicas estiveram a desenvolver-se durante séculos!” Patriarcas e Profetas, pág. 48.2.
“Os habitantes desta terra, descendentes de uma raça de gigantes, eram de estatura e força maravilhosas, e tão notados pela violência e crueldade que eram o terror de todas as nações circunvizinhas; e isto ao mesmo tempo em que Ogue, rei do país, era notável pela estatura e proezas, mesmo em uma nação de gigantes”. Patriarcas e Profetas, pág. 317.4.
Não se nega a realidade dos Gigantes e nem se poderia fazê-lo face à Bíblia e sua clareza em abordá-los!
Gênesis 6:1-4; Números 13 e 14; Deuteronômio 3:11; 2ª Samuel 21:20 – por exemplo!
Mais Citações extraídas do livro Patriarcas e Profetas, ELLEN GOULD WHITE:
(Nos dias de Noé)
“Havia muitos gigantes, homens de grande estatura e força, afamados por sua sabedoria, hábeis ao imaginar as mais artificiosas e maravilhosas obras; sua culpa, porém, ao dar rédeas soltas à iniquidade, estava em proporção com sua perícia e habilidade mental”. (Patriarcas e Profetas, Ellen Gould White, pág.90)
(Nos dias de Moisés e Josué )
“… todos os espias, com exceção de dois, exageraram as dificuldades e perigos que estavam diante dos israelitas caso empreendessem a conquista de Canaã. Enumeraram as poderosas nações localizadas nas várias partes do país, e disseram que as cidades eram muradas e muito grandes, e o povo que nelas habitava era forte; e seria impossível vencê-los. Declararam também que tinham visto ali gigantes, os filhos de Enaque, e era inútil pensar em possuir a terra”. (pág. Patriarcas e Profetas, página 388)
Leia-se ainda as páginas de Patriarcas e Profetas 435, 436, 511, 512, 513 – onde a AUTORIDADE superior a estes teólogos “mimimi” (dentro do Mundo Adventista, é claro!) – fica bem nítido que a realidade dos Gigantes não passou despercebida.
(em uma visão de seus Primeiros Escritos)
“Vi então que Satanás novamente começava a sua obra. Passando por entre seus súditos, transformava em forte o fraco e débil, e dizia-lhes que ele e os seus anjos ainda eram poderosos. Apontava para os incontáveis milhões que tinham ressuscitado. Havia poderosos guerreiros e reis, que eram muito hábeis em batalhas e que haviam conquistado reinos. E havia PODEROSOS GIGANTES e homens valentes que nunca perderam uma batalha. Ali estava o orgulhoso e ambicioso Napoleão, cuja aproximação tinha feito reinos tremer. Ali se achavam homens de elevada estatura e porte nobre, que haviam tombado na batalha enquanto sedentos de conquista. Ao surgir de suas sepulturas, reatam a corrente de seus pensamentos no ponto em que cessara por ocasião da morte. Possuem o mesmo desejo de conquistar que os governava quando tombaram. Satanás consulta com seus anjos e, então, com aqueles reis, conquistadores, e homens poderosos. Olha então para o vasto exército e diz-lhes que a multidão na cidade é pequena e fraca, e que eles podem subir e tomá-la, expulsar seus habitantes e possuir sua riqueza e glória. — Primeiros Escritos, pág. 293.
Mas, a completa desinformação sobre a realidade dos Gigantes é que causa comentários sem “fundo”, superficiais e que no final se tornam apenas argumentos de galhofeiros.
Josué 15:14 diz que Calebe expulsou os filhos de Enaque que eram o problema em Números 13-14 para os covardes de Israel; porém, sabemos que na realidade, os Gigantes foram vencidos pela força direta do Senhor Deus de Israel e não por mãos humanas e isto passa batido sem a leitura de Amós 2:9 que encerra a querela inútil para os descrentes:
“Todavia EU destruí diante dele o amorreu, cuja altura era como a altura dos cedros, e que era forte como os carvalhos; mas destruí o seu fruto por cima, e as suas raízes por baixo”. (Amós 2:9)
Pesquise-se a altura do Cedro a força do Carvalho e tereis uma criatura que não é exatamente HUMANA e sim um GIGANTE. Também poderíamos trazer à pauta:
Números 13:33 – “Também vimos ali gigantes, filhos de Enaque, descendentes dos gigantes; e éramos aos nossos olhos como gafanhotos, e assim também éramos aos seus olhos.”
Deuteronômio 1:28 – “Para onde subiremos? Nossos irmãos fizeram com que se derretesse o nosso coração, dizendo: Maior e mais alto é este povo do que nós, as cidades são grandes e fortificadas até aos céus; e também vimos ali filhos dos gigantes.”
Ah! Sim, e a mistura de anjo com mulheres? Bem, se Judas 1:6-7 não é suficiente, talvez o emérito Gênesis 3:15 seja, especialmente quando se diz cuidadosamente que SATANÁS TEM DESCENDENTES. Ora, como uma mulher poderia seduzir um demônio? Não sei, tudo que posso fazer é ir ATÉ ONDE ESTÁ ESCRITO e declara-se sobre as mulheres e seu porte o seguinte:
“Portanto, a mulher deve trazer sobre a cabeça um sinal de submissão, por causa dos anjos.” (1ª Coríntios 11:10)
Quem quiser que interprete como bem lhe aprouver!
Agora, antes de chutar o balde e satanizar-me como um “crítico”, “maluco”, “apóstata” e outras bizarrices próprias de quem fica indignado contra a opinião alheia, especialmente quando ela vem carregada de demonstrações técnicas —- verificai a maluquice que foi publicada neste link aqui e julgai com seriedade o assunto e parem de bajular estas caras da TV-Adventista como se estrelas de TV valessem alguma coisa:
Pr. Jean Alves Cabral
________________________
Outros tópicos que podem ser de interesse ao tema dos Gigantes e outros citados aqui:

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas